News
Mercado mexicano é um importante destino das aves brasileiras (FREDY VIEIRA/ARQUIVO/JC)

Os exportadores brasileiros devem ser beneficiados pela abertura de uma nova cota de 30 mil toneladas para importação de carne de frango de nações exportadoras extra-USMCA (acordo de livre comércio dos países da América do Norte), publicada pela Secretaria de Economia do Governo do México.
A publicação do dia 23 de junho aponta o aumento de preços internos da carne de frango como causa motivadora da definição desta nova cota para a importação de volume de nações produtoras, como é o caso do Brasil. A cota (com isenção de tarifas de importação) é válida para diversos cortes com ossos e desossados de carne de frango (como peito, coxa e sobrecoxa, asas e outros).
Atualmente, mesmo com a aplicação de tarifas de 75%, o mercado mexicano é um importante destino do produto brasileiro, dadas as condições específicas de mercado no México neste ano de 2021. De acordo com levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), entre janeiro e maio, o país importou 38,3 mil toneladas do produto — volume expressivamente maior que o efetivado no mesmo período de 2020, quando foram embarcadas 2,3 mil toneladas.
“Há quase uma década temos construído uma forte parceria com o México, apoiando especialmente em momentos em que a oferta local enfrenta problemas para o abastecimento interno. Esta é uma parceria que tem dado certo, e que agora deve ganhar novo impulso, influenciando o saldo positivo das exportações brasileiras”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.